logotrincas.jpg (6276 bytes)

Trincas, Fissuras e Rachaduras

As trincas, em geral, são ocorrências muito comuns nas casas e prédios. Surgem em função de muitas causas diferentes e costumam ser chamadas também de fissuras ou rachaduras como se fossem a mesma coisa.

Entretanto, existe uma diferença conceitual entre Fissura, Trinca e Rachadura.

FISSURA: Estado em que um determinado objeto ou parte dele apresenta aberturas finas e alongadas na sua superfície. Exemplo: A aplicação de uma argamassa rica em cimento apresentou, após a cura, muitas fissuras em direções aleatórias. Veja um caso típico:  botaoQV.gif (478 bytes)

As fissuras são, geralmente, superficiais e não implicam, necessariamente, em diminuição da segurança de componentes estruturais

TRINCA: Estado em que um determinado objeto ou parte dele se apresenta partido, separado em partes. Exemplo: A parede está trincada, isto é, está separada em duas partes. Em muitas situações a trinca é tão fina que é necessário o emprego de aparelho ou instrumento para visualizá-la. Veja um caso típico:  botaoQV.gif (478 bytes)

As trincas, por representar a ruptura dos elementos, podem diminuir a segurança de componentes estruturais de um edifício, de modo que mesmo que seja quase imperceptível deve ter as causas minuciosamente pesquisada.

Lembre-se: no caso do Edifício Pálace II, no Rio de Janeiro, que caiu matando diversas pessoas. Um dos moradores havia solicitado a opinião de um engenheiro uma semana antes e este havia dito: "Isto é normal".

RACHADURA: Estado em que um determinado objeto ou parte dele apresenta uma abertura de tal tamanho que ocasiona interferências indesejáveis. Exemplo: Pela rachadura da parede entra vento e água da chuva. Veja um caso típico:  botaoQV.gif (478 bytes)

As rachaduras, por proporcionar a manifestação de diversos tipos de interferências, deve ser analisada caso a caso e serem tratadas antes do seu fechamento.

FENDAS: Estado em que um determinado objeto ou parte dele apresenta uma abertura de tal tamanho que pode ocasionar acidentes. Exemplo: Um veículo caiu dentro da fenda aberta no asfalto. Veja um caso típico:  botaoQV.gif (478 bytes)

As fendas, por terem causadas geralmente não visiveis (por exemplo,solapamento do subsolo), pode ficar incubando por longo período e manifestarem-se de forma instantânea podendo causar acidentes graves.

Os leigos, por terem dificuldade de compreenderem os fenômenos físicos e mecânicos relacionados com os diversos componentes construtivos preferem diferenciar as aberturas dizendo que fissura é uma abertura bem pequenina, que trinca é uma abertura mediana e rachadura uma abertura bem grande.

São muito comuns, mas isto não significa que são normais. Portanto não devem ser aceitas passivamente. Muitas vezes são bem pequenas, quase invisíveis, mas podem ser sintomas de algo muito grave que está acontecendo com a estrutura do seu prédio. 
Em diversos casos de desabamentos de prédios, moradores já haviam desconfiado de trincas que teriam aparecido dias antes do desabamento mas que não tinha sido dada a importância que o caso merecia. Se tivessem feito a evacuação preventiva do prédio muitas mortes poderiam ser evitadas. Veja alguns dos casos que ficaram muito famosos -
botaoQV.gif (478 bytes) Veja os procedimentos técnicos e legais aplicáveis em casos de desastres - botaoQV.gif (478 bytes) Saiba porque chamar a Defesa Civil - botaoQV.gif (478 bytes)

 

tracocor.gif (4491 bytes)\RMW\trincas\diftfr.htm em 30/07/2005, atualizado em 12/08/2012 .