Casos de desabamento de prédios

 

São relativamente frequentes os casos de desabamento de casas, sobrados e até prédios no Brasil. Grande parte dos casos não chegam à grande imprensa pois não há fatos "escandalosos" a noticiar.

Veja os casos que ganharam a grande imprensa:

1 - Palace II - Edifício de 22 andares com 3 anos de vida na Barra da Tijuca - Rio de Janeiro desabou no dia 22/02/1998 causando a morte de 8 moradores.

2 - Enseada de Serrambi - Edifício de 4 andares no Jardim Fragoso - Recifo desabou no dia 27/12/1999 causando a mote de 7 moradores.

3 - Areia Branca - Edifício de 12 andares com 26 anos de vida em Piedade - Recife desabou em 14/10/2004 causando a morte de 4 moradores.

4 - Santa Fé - Edifício de 3 andares em Capão da Canoa - RS desabou em 19/07/2009 causando a morte de 4 moradores.

5 - Edifício Itália - Edifício de 17 andares com menos de 1 ano de vida em São José do Rio Preto desabou em 16/10/1997 felizmente sem perdas fatais. Os dois outros prédios, também com 17 andas cada, que faziam parte do conjunto, os edifícios Portugal e Espanha, foram condenados depois de vistoria e implodidos no dia 29/04/1998. A implosão não foi bem executada, vindo a afetar uma galeria de águas pluviais.

Alegando que os outros dois edifícios que faziam parte do mesmo conjunto habitacional, os Edifícios Portugal e Espanha tinham sido construídos pela mesma Construtora e que, portanto, incorriam nos mesmos erros construtivos, a Justiça determinou a implosão sumária dos mesmos.

6 - Edifício Liberdade - Rio de Janeiro. Desabamento total em 25/01/2012 levando consigo (causando o desabamento de) outros dois prédios de menor porte. 

Rio de Janeiro/RJ – Quatro meses após o desabamento do edifício Liberdade, a Polícia Federal concluiu o inquérito policial indiciando sete pessoas. Dois responsáveis da empresa  que determinaram a reforma do 9º andar  e  quatro pessoas que realizaram o trabalho irão responder pelo crime de desabamento culposo e dano  culposo  (artigos  256 na forma do 258 ambos do Código Penal e Artigo 62 parágrafo único da Lei 9605/1998).

O síndico do prédio também foi indiciado nos mesmo crimes, porém na forma de omissão imprópria  (comissivo por omissão) além de falsidade ideológica (artigo 299 do código penal) por ter apresentado à Prefeitura do Rio de Janeiro uma planta  com informações inverídicas do 9º andar.

Foram confirmadas dezessete mortes e cinco pessoas ainda estão desaparecidas. O inquérito foi remetido ao Ministério Publico Federal.

A remoção dos escombros, onde poderiam ser obtidas muitas provas do ocorrido, foi feita em tempo recorde e tudo, inclusive os cadáveres de 5 desaparecidos, foram para o lixão.

7 - Edifício Senador - Centro de São Bernardo do Campo - Desabamento Parcial em 06/02/2012 - Oito vítimas, sendo duas fatais.

roberto\pericias\desastres.htm em 24/09/2000, atualizado em 02/10/2012