tat24.gif (199710 bytes)

A educação é a base da formação do caráter do ser humano.

No mundo globalizado de hoje, não basta ter um diploma. Mesmo que seja um diploma de uma escola superior, o homem, apenas com o diploma, não é competitivo e precisa desenvolver uma complementação técnica e cultural para fazer frente às exigências do mundo moderno.

Nesse aspecto, o Tatuapé é um bairro privilegiado. Encontramos as melhores e mais tradicionais instituições de ensino da região. São escolas estaduais, municipais e particulares em todos os níveis, desde o maternal, passando pelas escolas de educação infantil, ensino fundamental, colégios e faculdades. São poucos, os bairros em São Paulo que reune uma gama tão vasta de opções pedagógicas.

Além disso, as tradições familiares dos moradores do Tatuapé propiciam aos jovens, no seu dia a dia, um evoluir constante onde se é possível aprimorar e cultuar o respeito ao próximo e o respeito às coisas do coletivo de modo que os adolescentes vivenciam uma transposição suave e firme para o mundo adulto transformando-se em um elemento humano completo, um verdadeiro cidadão. Desse modo, escola, família e sociedade colaboram-se de forma integrada e dividem democraticamente a responsabilidade pela educação dos jovens.

Nos horários de expediente escolar, é raro encontrarmos uma criança ou um jovem sem uniforme escolar perambulando ou pedido esmolas pelas ruas do bairro. A própria sociedade exerce uma pressão positiva e encontrando uma criança fora da escola em pleno horário escolar, procura interceder indagando sobre o local de moradia ou o destino dos pais dessas crianças.

Não há como relacionar todas as escolas do Tatuapé, entretanto, analisando o passado, a linha de trabalho pedagógico e a contribuição dada ao crescimento e desenvolvimento cultural do bairro, não se pode deixar de citar algumas escolas estaduais tradicionais como a Visconde de Congonhas do Campo, Professor Ascendino Reis, Professor João Borges, Professora Blanca Zwicker Simões, Professor Paulo Novaes de Carvalho e a Oswaldo Catalano, sem esquecer as escolas municipais como a Othelo Franco, Jackson de Figueiredo, Arthur Azevedo e o Assad Abdala.

Tem presença marcante no desenvolvimento da região alguns colégios particulares como o Agostiniano Mendel, Califórnia, Drummond de Andrade, Discere Laboratum, Espírito Santo, Anália Franco, Salete, Santo Antonio de Lisboa, São Francisco de Assis, Gomes Cardin, Lavoisier, Jean Piaget e Objetivo sem contar as dezenas de escolas de educação infantil.

Não podemos esquecer da Escola Técnica Martin Luther King, do SENAC, do SENAI e das Universidades UNICID, UNIP e DRUMMOND.

Conta ainda, o bairro, com 4 bibliotecas públicas: Cassiano Ricardo, Hans Cristian Andersen, Professor Arnaldo Magalhães Giácomo e Paulo Sérgio Milliet. É um verdadeiro privilégio.

Fazem parte do circuito cultural a Oficinal Cultural Raul Seixas e o museu Casa do Tatuapé e mais as escolas de música, de línguas e um sem número de atividades culturais desenvolvidas pelas entidades comunitárias como o Rotary, o Lions, a Maçonaria, Centro Comunitário, a USE, a Associação Comercial de São Paulo e as paróquias Nossa Senhora da Conceição, do Bom Parto, Santo Antonio de Lisboa, Cristo Rei e São José do Maranhão.

Levantamentos realizados apontam uma quantidade muito pequena de alunos residentes no bairro mas que estudam em escolas de outras regiões. Isso ocorre principalmente nas escolas de nível superior, pois o bairro, embora contando com 3 universidades particulares, ainda é carente nas áreas de Tecnologias e de Ciências Médicas.

Em contraposição, é grande a quantidade de alunos provenientes dos bairros circunvizinhos a freqüentarem escolas do Tatuapé. Esse fenômeno é fácil de se explicar. Algumas escolas como o Congonhas do Campo, Oswaldo Catalano e Jackson de Figueiredo estão localizadas nas proximidades das estações do Metrô. Muitos pais e mães, morando em bairros longínquos como Itaquera e Guaianazes, possuem emprego no Tatuapé. Aproveitam, então, e trazem consigo seus filhos e os acompanham até a escola. Estes alunos, mesmo morando na periferia da cidade recebem educação de primeiro mundo.

Mais um privilégio oferecido pelo Tatuapé.

 

\BP\bp13.htm em 28/12/00, atualizado em 10/05/2005.