logochuva.jpg (6469 bytes)

1 - A FORMAÇÃO DAS NUVENS

Nuvem

Nuvem é a parcela visível da água em suspensão na atmosfera terrestre.

A atmosfera contém, além dos gases nitrogênio, oxigênio, dióxido de carbono, metano e outros gases, partículas de água no estado líquido, sólido e gasoso. Em função de determinados fatores, as partículas de água se tornam visíveis e é o que chamamos de nuvem.

A água em suspenção da atmosfera provém da evaporação da água:

- dos oceanos;

- dos rios;

- das lagoas;

- dos reservatórios;

- da superfície dos terrenos;

- das folhas dos vegetais;

- do suor das pessoas;

etc. 

A água evaporada é mais leve que o ar e sobe para a atmosfera.

Em função de uma série de características do terreno, do clima e da ação dos ventos, o vapor de água forma diversos tipos de nuvens que ficam flutuando na atmosfera em determinadas altitudes.

Algumas nuvens ficam situadas a baixa altitude. Coisa entre 2.000 e 4.000 metros. São as nuvens denominadas Nimbostratus, Stratocumulos, Cumulus e parte das Cumulonimbus. São essas nuvens que viram chuvas.

Outras ficam situadas a média altitude, isto é, entre 5.000 e 9.000 metros. São as Altostratus, as Altocumulus e as Cirrostratus.

E tem também aqueles que preferem as grandes altitudes, acima até das rotas de navegação dos aviões comerciais, isto é acima dos 10.000 metros. São as Cirrus e as Cumulonimbus.

Algumas pessoas podem associar as nuvens a chumaços de algodão que ficam pairando no ar e ficam com a impressão de que é leve e é pouca a água contida nas nuvens.

Entretatanto, é muito grande a quantidade de água nas nuvens. Veja onde estão as águas, nos diversos estados físicos, em nosso planeta:
ÁGUA NO PLANETA TERRA TIPO ESTADO FÍSICO LOCALIZAÇÃO
SALGADA 97,5%
DOCE 2,5% CONGELADA 70%
LÍQUIDA 30% SUBTERRÂNEA 98,7%
SUPERFICIAL 0,9%
ATMOSFERA 0,4%

De toda a água existente no Planeta Terra, 0,9% encontramos na forma líquida sobre a superfície terrestre formando rios, lagoas e reservatórios.

De toda a água existente no Planeta Terra, 0,4% encontramos nos ceús na forma vapores, uma parte é visível na forma de nuvens.

Não adianta falar que existe sextilhões de litros de água (1.260.000.000.000.000.000.000) na atmosfera da Terra pois é muito difícil compreender quanto é isso. Mas podemos ter uma idéia da quantidade de água na atmosfera terrestre olhando comparativamente com a quantidade de água na superfície, isto é, nos rios, lagos e reservatórios.

Se o total no ar é 0,4% e o total nas superfície é 0,9, significa que quase metade do que tem nos rios, lagos e reservatórios está na atmosfera.

Na atmosfera encontramos quase metade de toda a água dos rios, lagos e reservatórios.

Imaginem vocês quanta água temos, por exemplo, no rio Tocantins. O vídeo abaixo mostra a vazão do vertedouro da Hidrelétrica de Tucuruí que na época de cheia máxima pode verter até 110.000 metros cúbicos por segundo de água.

 

E, olha que o Tocantins é um rio até que pequeno quando comparamos sua vazão média com a de outros rios brasieiros:

RIO VAZÃO MÉDIA
(m3/s)
Amazonas 219.000
Solimões 103.000
Madeira 31.200
Negro 28.400
Japurá 18.620
Tocantins 15.432
Tapajós 13.500
Paraná (Itaipu) 11.000
Xingu 9.700
 Içá 8.800
Juruá 8.440
Araguaia 5.500
Uruguai 4.150
São Francisco 2.850
Iguaçu 1.413
Paraguai 1.290
Tietê (em São Paulo) 500

Note que o rio Iguaçu, que oferece aquela visão magnífica de suas cataratas no topo desta página, faz os turistas ficarem de boca aberta com uma "vazãozinha" média de apenas 1.413 metros cúbicos por segundo.

Portanto, caros internautas, vamos rezar para que não ocorra nunca uma grande chuva que faça com que toda a água da atmosfera caia sobre nossas cabeças.

   

botaoinicio.jpg (1223 bytes)

botaovoltar.jpg (1227 bytes)

botaoavancar.jpg (1333 bytes)

 

\ET5\chuvas\nuvens.htm em 17/01/2013, atualizado em 11/02/2013.